terça-feira, 14 de maio de 2013

Procurava na incerteza do sucesso, a bela banhada a ouro. Encontrei, no meio da multidão, no brilho perdido de um profundo, sedutor, inocente e bobo olhar, a certeza de uma forte pulsação que fervia em minhas veias, a profunda respiração entre cada batimento cardíaco. Estava eu levantando a hipótese de ter encontrado o amor diante de um olhar perdido nunca avistado, de um belo bobo sorriso nunca tocado, mas, muitas vezes, por mim, provocado, da conquista da mais bela moça, cujo um codinome a minha alma ter inventado, onde de meu amor a minha boca tem chamado, e no final desse pequeno sonho, os lábios da bela ter beijado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário