quinta-feira, 25 de abril de 2013

De repente, a gente se surpreende com as pessoas, e eu não estou falando em decepções, estou falando do "OI" vindo da pessoa que você menos espera, quando você menos espera. Mas o que me surpreende de verdade são as coisas quem vem após o oi e por trás dele, é como se o tempo não tivesse passado, como se muitas coisas não tivessem mudado, ou seja, o que me surpreende é a forma que tudo isso me faz entender que, sentimentos antigos nem sempre são modificados, talvez, a distância não influa tanto nos sentimentos que chegam ao fim, mas a saudade, as lembranças e o carinho fazem o sentimento fortalecer, e quando volta o contato, as conversas, a emoção e o bem vêm juntos, e é isso que me surpreende. As novidades nos apresentam novas sensações, novas emoções, mas os sentimentos antigos e guardados na gaveta preciosa da alma , enquanto aqui, fora do abstrato, tudo se muda, tudo se transforma, em nossa alma, sentimentos antigos evoluem, tornam mais claros, sinceros, verdadeiros, fortes. Sem mais.

Um comentário:

  1. Isso as vezes é arriscado. Mexer em gavetas guardadas da alma. como se de repente tivéssemos aquela ânsia insana de "procurar" por algo que, sabemos exatamente onde, mas não deveria estar lá.
    Por mais que sejam boas lembranças, boas recordações... mexer no que já está guardado tem um gosto áspero de nostalgia.

    http://mmelofazminhacabeca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir