quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Sinceramente, eu não entendo os sentimentos que decidem os meus pensamentos e, consequentemente, as minhas atitudes. Como pensar em algo que não acresce em nada na minha vida? É, pensar é inevitavel, escolher o que e em quem pensar então... Impossível. Embora essa confusão interna e por mais que eu pense, por mais que eu sinta, eu tenho consciencia de que, hoje, diferentemente de alguns dias atrá s, esses pensamentos e sentimentos "não queridos", residem na parte períferica da minha memória. No centro, novas prioridades me fazem pulsar no rítimo da felicidade, mas, como diz Marcelo D2, ainda em busca da batida perfeita, do grau máximo da minha felicidade. Esquecer eu não vou, faz parte da minha história. Parar de sentir, não parei, mas, agora, tenho dentro mim um sentimento DEFORMADO, defeituoso, diferente, é, mudou, e como mudou. Pois é, o tempo e as novas prioridades mudam e mudaram as posições desses "pensamentos e sentimentos", ontem, no centro da minha memória, hoje, na area períferica, amanhã, talvez no lixão, longe da cidade, longe da memória, no caso. Mas estarão lá, lá no fundo, lá nas passageiras lembranças, apenas isso, nas lembranças. (Marii Gomes)

Um comentário:

  1. Lembranças, pensamentos, sentimentos sempre nos fazem refletir.
    Causam diferenças em nós.
    Parabéns!
    Beijos!

    ResponderExcluir